TJSE recebe visita de Comissão do Instituto Innovare

 

ayresbritto-TCE

O Presidente do Tribunal de Justiça de Sergipe (TJSE), Des. Cláudio Dinart Déda Chagas, acompanhado pela Corregedora-Geral da Justiça, Desª Suzana Carvalho Oliveira; dos Desembargadores Luiz Mendonça, José dos Anjos e Maria Aparecida Gama; e dos Juízes Marcelo Campos, Adelaide Moura e Francisco Alves Jr, recebeu, nesta sexta-feira, 25.07, uma comissão do Prêmio Innovare, coordenada pelo Ministro aposentado do Supremo Tribunal Federal (STF), Carlos Britto, que atualmente preside o Conselho Superior do Instituto Innovare.

O objetivo do encontro foi o de apresentar ao Judiciário sergipano um catálogo de práticas inovadoras premiadas pelo instituto ao longo dos 10 anos de sua existência, para que a Justiça estadual faça uma análise sobre a possibilidade de replicar algumas delas.

Segundo o Diretor do Instituto Innovare, Carlos Araujo, a comissão difusora definiu a visitação de apresentação das práticas premiadas a Tribunais de grande porte e àqueles de reconhecida excelência e qualidade na prestação jurisdicional. “A proposta é a disseminação de práticas, pois mais importante do que premiar é conseguir que elas sejam conhecidas e replicadas. A ideia é que o TJSE escolha uma ou duas dessas práticas e, a partir daí, o Instituto trazer os seus consultores para que estes possam contribuir para implantá-la no Judiciário sergipano”, explicou o diretor.

O Ministro Carlos Britto destacou que a intenção da disseminação das práticas premiadas é modernizar o Judiciário como um todo. “Reduzir custos, agilizar a prestação jurisdicional, democratizar o acesso ao Judiciário e estimular a criação de propostas que levem a Justiça à contemporaneidade”.

Ainda de acordo com o ministro, o Estado de Sergipe tem um ambiente favorecedor para a implementação de práticas vencedoras. “No TJSE as novidades são implantadas, testadas e os resultados aparecem mais rapidamente. Sergipe tem sido um modelo para o Brasil, no manejo do sistema de informática com o seu potencial incomensurável”, comentou Carlos Britto.

O presidente do TJSE afirmou que conhecer práticas premiadas e ter a possibilidade de implementá-las é muito importante. “Também possuímos práticas vencedoras no âmbito do processo eletrônico, da conciliação, da infância e juventude e da proteção à mulher, que podem servir de modelo para outros tribunais”, concluiu o magistrado.

Fonte: Tribunal de Justiça do Estado de Sergipe