Justiça lança 15ª edição do Prêmio Innovare; o tema é corrupção

Premiação é uma iniciativa apoiada pelo Grupo Globo para práticas que contribuem para a modernização da Justiça.

Assista o vídeo em: http://globoplay.globo.com/v/6563743/

Foi lançada nesta quinta-feira (8), em Brasília, a 15ª edição do Prêmio Innovare. A premiação apoiada pelo Grupo Globo reconhece práticas que contribuem para modernizar a Justiça.

A cerimônia foi no Superior Tribunal de Justiça, presidido pela ministra Laurita Vaz. Em 2018, o prêmio especial do Innovare irá para uma iniciativa que se destacar no combate à corrupção.

A presidente do Supremo, ministra Cármen Lúcia, afirmou que o combate tem ser permanente. “A corrupção é inaceitável, qualquer que seja a sua forma, e no caso brasileiro para o sistema de Justiça e para o sistema social, corrupção é crime, e como tal, o sistema de Justiça tem o dever de combater todas as práticas que possam conduzir, levem ao seu aperfeiçoamento e que tenham eficácia no sentido de fazer com que não se passe a essas gerações de hoje, às novas gerações, que nós não lutamos para que nós tenhamos uma sociedade nos termos previstos no preâmbulo da Constituição: livre, justa e solidária declarou a Cármen Lúcia.

Ela continuou: “E não há justiça com corrupção, porque a corrupção é uma forma de prática de injustiça que nenhum cidadão aceita. E não se confia em instituição corrupta, ou onde as pessoas pratiquem corrupções e não tenham instituições suficientemente fortes, vigorosas e comprometidas com o combate e a superação deste estado de coisas”.

Há menos de um mês, a Transparência Internacional mostrou que o Brasil está na pior situação dos últimos anos na luta contra esse crime. “O Innovare está colado na agenda do país. Nós entendemos que o combate à corrupção é um anseio da população e a Justiça tem muito a fazer nessa área”, disse o diretor e presidente do Prêmio Innovare, Sérgio Renault.

Além do prêmio especial, o Innovare vai distribuir prêmios em seis categorias com tema livre: tribunal, juiz, Ministério Público, Defensoria Pública, advocacia e Justiça e cidadania – nessa categoria, qualquer pessoa pode se inscrever. O prêmio é uma realização do Instituto Innovare, do Ministério da Justiça, de associações jurídicas, e tem o apoio do Grupo Globo.

O ex-presidente do Supremo Ayres Britto disse que o prêmio estimula práticas inovadoras. “O Innovare dá a sua contribuição para arejamento mental, para o aperfeiçoamento de práticas judiciarias. Tecnologicamente, humanisticamente, no plano da quebra de preconceitos”, afirmou o presidente do Conselho Superior do Innovare, Ayres Britto.

As inscrições podem ser feitas pela internet até o dia 30 de abril. As experiências selecionadas serão visitadas por consultores do prêmio, que vão ver de perto os benefícios para a comunidade. Os concorrentes serão avaliados nos critérios de eficiência, qualidade e alcance social da ação. Os vencedores de 2018 serão conhecidos em dezembro.

FONTE DA NOTÍCIA: GLOBO – G1

FOTO: Jorge William / Agência O Globo