Artigos

Está no livrinho?

O genial brasileiro Tobias Barreto (1838-1889) era contundente com os pseudointelectuais que “se achavam”, falemos assim. Ia na jugular dos escritores que não se davam conta do mico em que habitualmente incidiam com suas análises e teorizações de fundo de quintal. Fruto de uma visão de mundo que não era…

A vitória da toga sobre o colarinho branco

Carlos Ayres Britto* Um dos muitos sentidos do substantivo “constituição” é este: modo peculiar de ser das coisas. Modo único de ser de tudo o que existe, pois o fato é que nada é igual a nada. Tudo é absolutamente insimilar, aqui, neste planeta, e alhures. Daí que, já em…

Sou livre porque participo

Carlos Ayres Britto     Na chamada antiguidade clássica, os gregos tinham muito orgulho da sua cidadania ativada. Encarnavam, como nenhum outro povo, o princípio do “sou livre porque participo”. Não a máxima do “participo porque sou livre”, que já é contemporânea do constitucionalismo liberal do século 18. O senso…

Da voz das urnas à voz das ruas

Carlos Ayres Britto Com Nelson Rodrigues aprendi a valorizar as coisas óbvias. Uma delas: há sempre lições a colher em todo tipo de experiência humana. Das boas às ruins. Por exemplo, na presente quadra nacional de tanto acirramento de ânimos (pra não dizer de faca nos dentes), chama a atenção um…

Viagem sem volta – Ayres Britto

Viagem sem volta Carlos Ayres Britto A lição vem de Einstein: “A mente que se abre para uma nova ideia não retorna ao tamanho primitivo”.  A significar – penso – que um entendimento mais aberto ou arejado das coisas opera no indivíduo uma transformação. Mais que uma simples mudança de…

A vida começa aos 40

[vc_row][vc_column width=”1/1″][vc_column_text] Carlos Ayres Britto   O dito popular de que a vida do ser humano começa aos 40 anos de idade não me parece algo meramente cerebrino. Não o tenho como uma proposição que se inicia e termina tão somente no intelecto. Descolada da realidade, portanto. Não! Penso tratar-se…

Da faca nos dentes à poeira assentada

Carlos Ayres Britto A recente decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) na Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) 378 desencadeou um bom efeito prático. Independentemente de refletir ou não a precisa vontade objetiva dos dispositivos constitucionais aplicados, ela suspendeu um estado coletivo de ânimos que já recendia a vias…

O centro e a periferia de nós mesmos

Carlos Ayres Britto “Vá para dentro, vá para dentro” é a principal exortação que se lê nos Upanishads, que são as mais antigas escrituras sagradas dos hindus. Exortação, a seu turno, que penso traduzida melhor como um “vá para o centro, vá para o centro”. Vá para o centro de…

Lições do impeachment

Carlos Ayres Britto Nunca se falou tanto de impeachment nesta quadra da vida em que até as palavras já não gozam de intimidade. Nem elas conseguem ficar a sós consigo mesmas. Os paparazzi somos todos nós e é num piscar de olhos que transitamos das pessoas para os dicionários e…

Da queda livre às molas ejetoras da Constituição

Carlos Ayres Britto Os filósofos têm predileção pelos aparentes paradoxos, pois a eles frequentemente recorrem para revelar pelo modo mais sutil grandes verdades. Por exemplo, Sócrates a dizer: “Só sei que nada sei”. Antes dele, Heráclito a falar que “só o impermanente é que é permanente”, de parelha com o…

Twitter